Você sabia que..


...

Notícias Voltar


Obesidade Infantil: CNM chama atenção dos gestores para a necessidade de ações concretas

07 de junho de 2022

07062022 obesidade infantil foto freepikEnfrentar a obesidade infantil é um desafio e requer o comprometimento dos mais diversos setores, inclusive do poder público municipal. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) chama a atenção dos gestores locais para a necessidade de ações concretas, pois dados do Ministério da Saúde apontam que uma em cada dez crianças de até 5 anos está acima do peso. Ano passado, 6,4 milhões de crianças estavam com sobrepeso e 3,1 milhões já tinham evoluído para obesidade.

Além de ser um assunto de saúde pública, a obesidade e os problemas causados por ela devem ser tratados transversalmente, envolvendo inclusive as escolas municipais, os equipamentos da Assistência Social e as secretarias de esportes, de saúde e de cultura. A CNM lembra que o Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil ocorreu no último dia 3 de junho, e que a piora dos números, nos dois últimos anos, é uma herança da pandemia da Covid-19. Em 2021, quase seis em cada dez brasileiros (57,25%) estavam com sobrepeso. Antes da pandemia, a taxa era de 55,4%.

Preocupada com a situação de maior sedentarismo e de alimentação inadequada principalmente das crianças, a CNM pede aos gestores municipais que coloquem o tema como prioridade. Lembrando que a obesidade pode causar problemas físicos e emocionais, dos quais se destacam: hipertensão, diabetes, complicações no fígado, nas articulações e o sistema respiratório, insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, apneia do sono e diversos tipos de câncer.

Na infância e na adolescência, a obesidade também pode levar à depressão, à ansiedade, ao estresse e a problemas de autoestima. Patologias que podem ser evitadas com ações preventivas, conforme esclarece a área de Saúde da CNM. Dentre as dicas para enfrentar o problema, a Confederação pontua: capacitação aos profissionais da prefeitura, ações coletivas de orientação voltadas à comunidade e palestras de conscientização em escolas, com a participação da família; além de incentivo à boa alimentação e à prática de atividade física.

Para ajudar na capacitação dos servidores locais, o Ministério da Saúde lançou o curso on-line Obesidade infantil: uma visão global da prevenção e controle na Atenção Primária, disponível no Sistema Único de Saúde (AvaSus). Além de profissionais da saúde e educadores, a população em geral interessada pode fazer o curso para ajudar o poder público no diagnóstico precoce, na prevenção e no controle do excesso de peso e obesidade infantil.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da ABr e do MS